Novembro 1

Que tipo de mundo estamos a deixar à próxima geração?

A situação da próxima geração é a maior preocupação para o bispo Henry Bull, nascido em Fiji, que está a rezar para que o mundo ouça as preocupações climáticas dos jovens.

O bispo polinésio, o Reverendo Henry Bull, cresceu na ilha remota do interior de Vanua Levu – a segunda ilha de Fiji. A sua fé nasceu de um encontro com um evangelista no campo de exploração madeireira do seu avô, onde ouviu pela primeira vez falar do Deus da Bíblia.

Após ser licenciado como evangelista leigo, Henrique foi ordenado sacerdote em 2000, e foi nomeado Bispo de Vanua Levu e Taveuni, Fiji, em 2017.

“No meu tempo como bispo”, diz ele, “o meu sonho é ver cada pessoa conhecer o amor de Deus”. Porque na minha vida, vi que só quando compreendemos o amor que Deus tem por nós… é só então que podemos manifestar esse amor”.

Como é que as alterações climáticas o estão a afectar na sua parte do mundo?

“Nunca na minha vida vivenciei coisas que vivi apenas nestes últimos anos, quando se trata de ciclones – categoria cinco! Pela primeira vez na minha vida, tive uma inundação em toda a minha casa. Em muitos lugares as pessoas estavam a perder tudo, as aldeias estavam a ser inundadas pela primeira vez”.

Ele disse que o impacto das cheias significava que até a relva deixou de crescer devido à salinidade da água e muitas casas ficaram completamente submersas.

“Uma das nossas famílias costeiras onde têm a antiga casa está agora debaixo de água, estão a mover-se mais para o interior. Visitei outros lugares onde os aldeões tiveram de ser realojados da beira-mar para o interior. E isso está a acontecer neste momento. Conseguimos prever o tempo no passado, agora não sabemos quando vai chover ou quando vai haver seca”.

Ele disse que a desobstrução de terrenos e a exploração mineira tinham tornado os rios pouco profundos, de modo que os barcos nem sequer os podiam percorrer. “As pessoas vão começar a encontrar dificuldades; especialmente as zonas de pesca estão a ser afectadas. E todas estas coisas estão a acontecer agora – por isso estamos a sentir os efeitos”.

O que é que as pessoas nas suas comunidades dizem sobre o que está a acontecer ao seu ambiente?

Bispo, Henry Bull disse: “A verdadeira preocupação, se isto continuar, é sobre a próxima geração, os nossos filhos, os nossos netos. Eles são a verdadeira preocupação, como isso os afectará, porque se isto continuar, afectará as suas zonas de pesca, especialmente no contexto rural, as suas quintas e todas estas coisas, com as inundações e os ciclones. Vivo entre pessoas desempregadas, pessoas com baixos rendimentos, que não conseguem construir casas fortes, e a sua preocupação é saber como irão conseguir se outra categoria cinco voltar a atingir”.

Como está a trabalhar como Igreja para tentar responder a algumas destas questões?

A última das declarações de missão na nossa igreja missionária anglicana é cuidar da criação, cuidar da nossa Terra, que é tão importante hoje em dia, e é algo de que não se falava muito antes. Agora, é uma realidade. Temos de parar de pôr lixo em todo o lado, de atirar coisas pela janela, de atirar sacos de plástico para o rio. Isto é algo que trazemos para a nossa pregação e temos seminários para continuar a falar, para educar as pessoas que nos afectará se continuarmos a fazer isto, a atirar lixo ao rio, ou a cortar mangues”.

A Diocese também está envolvida em campanhas de limpeza com os jovens, o Bispo Henry disse que também começaram a plantar mangues para ajudar a garantir a segurança das margens do rio.

“Eu vivo na terra. E eu disse aos meus filhos que nunca permitissem que ninguém viesse e explorasse a terra. As árvores são tão importantes para nós. Deixem a natureza ser natureza e utilizem a terra apenas plantando vegetais, agricultura, para que possamos ajudar a nós próprios e ajudar os outros. É isso que estamos a fazer neste momento, e isto é algo que estou a tentar encorajar, a deixar de procurar dinheiro rápido, vender terra para mineração e exploração florestal, mas voltar a plantar de novo”.

O Bispo Henry disse que a Igreja também tinha sido capaz de responder a alguns dos efeitos directos das alterações climáticas, na sequência de inundações devastadoras nas ilhas.

“Com o apoio da nossa Comunhão Anglicana, através da Ajuda Anglicana, do Fundo Australiano de Desenvolvimento de Ajuda e das missões anglicanas, conseguimos fornecer pacotes de alimentos aos membros da Igreja e à comunidade em geral. É uma forma de mostrar o amor de Deus e demonstrar que Deus realmente se importa”. Para além dos pacotes de alimentos, ele disse que as igrejas tinham conseguido ajudar a reconstruir casas destruídas nas cheias, com o apoio de fundos de todo o mundo. Tinham também ajudado a criar novos mercados locais para ajudar as pessoas a vender os seus produtos.

Como pode a Igreja trabalhar em conjunto em todo o mundo para tentar chamar a atenção para as alterações climáticas?

“Estou realmente entusiasmado com a reunião de bispos em todo o mundo neste momento, que é novidade para mim; estou a aprender com o que está a acontecer noutras partes do mundo. Mas acredito que temos pessoas dentro da nossa Comunhão Anglicana que estão preocupadas e que se podem ligar com pessoas de outros governos maiores para trazer a mensagem de que isto é uma realidade e temos de deixar de fazer certas coisas que estão a afectar a camada de ozono”, disse o Bispo Henry.

“A minha verdadeira esperança é que possamos enfrentar todas estas estruturas injustas que estão a acontecer hoje no mundo para apoiar realmente a questão das alterações climáticas”. A minha preocupação são os meus filhos, os meus netos, outros filhos… Penso que temos de nos humilhar, rezar e procurar o seu rosto e afastar-nos de toda a ganância e egoísmo”.


Tags

BC-Nov21-article-POR


You may also like

O Programa de Hospitalidade (O Grande Olá) para a Conferência de Lambeth será substituído por um novo programa de boas-vindas realizado em Canterbury

O Programa de Hospitalidade (O Grande Olá) para a Conferência de Lambeth será substituído por um novo programa de boas-vindas realizado em Canterbury
{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

Subscribe to our updates now

Enter your details below and we'll keep you in touch with the conference as well as sharing resources and news about the event.