Texto bíblico escrito para os desempoderados e perseguidos orientará o tema da conferência

  • Março 10, 2020

Texto bíblico escrito para os desempoderados e perseguidos orientará o tema da conferência

  • Março 10, 2020

O livro de 1 Pedro é o foco bíblico da próxima Lambeth Conference, a grande reunião de bispos e bispas e seus cônjuges que acontece novamente este ano. É uma passagem bíblica dirigida a pessoas que lutam para manter sua fé em meio a perseguições e sofrimentos, e que moldará o tema da Lambeth Conference.

Para enfatizar esse foco, acaba de ser publicado um novo comentário sobre 1 Pedro. Ele foi escrito como resultado do trabalho do Seminário de Santo Agostinho – um grupo internacional de 35 estudiosos do Novo Testamento de igrejas Anglicanas e de outras denominações de todo o mundo. O Seminário de Santo Agostinho foi convocado por Jennifer Strawbridge, Professora Adjunta de Estudos do Novo Testamento da Mansfield College, na Universidade de Oxford.

O trabalho do Seminário de Santo Agostinho e os recursos que produziu foram todos financiados pela St Augustine’s Foundation.

De acordo com Strawbridge, os versículos do livro de 1 Pedro serão usados para abordar uma série de questões relevantes em todo o mundo de hoje, desde pessoas vivendo em exílio e sem-teto até pessoas que sofrem com abusos de poder e falta de identidade.

Em um vídeo sobre o livro, ela afirma: “Ela [a epístola] foi escrita para pessoas reais no mundo, comunidades que se questionavam o que significa seguir a Cristo e responder a um Deus que as conclama, e isso acontece em basicamente todas as situações de nossas vidas.”

A Prof.ª Strawbridge, que também é ministra não estipendiária na Igreja de St. Andrew em Headington, parte da Diocese de Oxford, disse que o foco bíblico conduzirá tudo o que acontece ao redor da conferência e também dará o tom de suas discussões e debates.

“De certa forma, as situações que enfrentamos hoje não são de fato novas quando lemos as escrituras, então penso que podemos aprender muito hoje sobre como vivemos em fé…” ela disse. “Os temas das escrituras realmente são parte essencial da agenda da Lambeth Conference. As escrituras de certa forma definem o tom, e a leitura de 1 Pedro de fato estabelece a base.”

Os Cristãos a quem 1 Pedro se dirige não são estrangeiros e exilados porque foram deslocados à força, explicou a professora, mas porque optaram por seguir a Cristo, o que os levou a estar em desacordo com o contexto político-social de seu tempo.

“Eles são sem-teto, mas recebem um lar, pois são escolhidos por Cristo – é uma mensagem muito subversiva, que dá identidade àqueles que aparentemente não deveriam ter identidade. Eu acho que isso pode ser relevante para o nosso mundo de hoje”, disse.

1 Pedro foi escolhido pelo Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, porque o livro o tocou, e ele acredita que o fará profundamente também com a Comunhão Anglicana como um todo.

Os vários argumentos e tópicos do livro serão apresentados ao longo da agenda da conferência. “Tudo será visto através da perspectiva das escrituras”, disse a professora.

Outras questões tratadas nessas passagens incluem o poder e o questionar-se sobre abusos de poder, e como os Cristãos continuam a honrar a Cristo em meio a sistemas e regimes de autoridade que podem estar em desacordo com sua fé.

Ela disse: “Outro versículo essencial de 1 Pedro é o que nos conclama a viver uma vida que leva outras pessoas a nos perguntar a razão da esperança que há dentro de nós – a viver de uma maneira que suscite essa pergunta.

“E aí temos um verdadeiro desafio para a Comunhão: como viver de uma maneira que faça os outros dizerem: ‘Qual é a fonte da sua esperança? Como você pode dar a razão da esperança que existe em você, que transformou você’?’”

Strawbridge descreve muitos outros temas do livro escolhido, incluindo amor e reconciliação, alegria, e caminhar juntos em unidade, que serão todos abordados como parte da agenda da Lambeth Conference. Os participantes também estão sendo convidados a se juntar aos estudos bíblicos que antecederão o evento.

Para conferir a entrevista completa com a professora Jenn Strawbridge, clique aqui.