Comunhão e Contestação Robert S. Heaney partilha um pensamento sobre como encontrar Deus e o outro no meio de desacordos.

O anglicanismo tem sido sempre um local de contestação. A génese da tradição surge no meio de um conjunto de disputas relacionadas com o poder; interpretação teológica e bíblica; e lutas por expressões mais completas do Evangelho.

A contestação não precisa de ser um sinal de disfunção. Aberta aos estímulos do Espírito Santo, a contestação, no meio de expressões distintas do Evangelho, pode ser um dom. O desacordo pode ser discernimento. A discordância pode abrir os nossos olhos e os nossos corações para questões e pessoas que, de outra forma, não veríamos ou com as quais não nos simpatizaríamos. Este é um trabalho difícil, complicado e, por vezes, doloroso. Pode ser difícil resistir à tentação de abandonar o discernimento no meio do desacordo em favor de uma retirada para o partidarismo ou para uma irmandade de pretensa pureza.

No meio da contestação, e com a tristeza de que nem todos iriam participar, os bispos reuniram-se para a Conferência de Lambeth em 2022. O convite à comunhão, feito pelo testemunho e pela obra de Cristo ressuscitado, é sempre um apelo ao discernimento do Espírito para além das diferenças culturais e teológicas. O apelo a essa comunhão é o apelo a uma realização mais plena daquilo que já somos. Pela palavra e pelo sacramento, somos sustentados por uma profunda solidariedade que é mais real do que as nossas divisões e que só é vislumbrada em momentos de profundo discernimento. Na Conferência de Lambeth, vislumbrámos essas realidades mais profundas, não na ausência de diferenças, mas por causa das nossas diferenças.”

Sobre o Robert Heaney

Robert S. Heaney é um sacerdote académico anglicano ordenado na Igreja da Irlanda e foi membro do Grupo de Conceção da Conferência de Lambeth. Tem experiência ao serviço da igreja e da academia a nível internacional, incluindo ministérios de longa e curta duração na Ásia, África, Europa e América do Norte. É Professor de Teologia e Missão no Virginia Theological Seminary, EUA. Viaja muito pela Comunhão como professor, investigador e consultor. Entre uma série de livros sobre teologia e identidade anglicana, é autor de Post-Colonial Theology: Finding God and Each Other Amidst the Hate e, com William L. Sachs, The Promise of Anglicanism.

open to all:
the Phase 3 webinars